• Cariri in Foco

Errata: MPT identifica situações precárias de trabalho na zona rural de Boqueirão


Uma operação identificou situação precária de trabalho em um sítio localizado no município de Boqueirão, no Cariri da Paraíba, na quarta-feira (13). A ação foi montada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) com apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF) para investigar o risco do uso de agrotóxicos para a saúde dos trabalhadores do local, após duas mulheres terem passado mal e denunciado a situação em um posto médico.

ERRATA: O g1 errou ao informar que foi constatada situação análoga à escravidão na plantação e que houve resgate de trabalhadores no local. Essas informações foram divulgadas pela Polícia Rodoviária Federal da Paraíba e depois retificadas pela equipe policial. A informação foi corrigida às 14h14 desta quinta-feira, 14 de agosto de 2021.

Pelo menos 20 pessoas trabalhariam no local, a maioria de Boqueirão, mas também da Bahia e de Pernambuco.

De acordo com a assessoria de comunicação do MPT, os trabalhadores não tinham carteira assinada e estão expostos aos riscos provocados pela utilização de agrotóxicos, que estariam sendo manuseados de maneira totalmente irregular. Mesmo assim, o cenário encontrado não configura uma situação análoga à escravidão, segundo o órgão.

Um pulverizador utilizado no sítio teria sido desenvolvido com a adaptação de uma motocicleta. O equipamento foi interditado.

Segundo o procurador Raulino Maracajá, também foi constatado o transporte irregular de trabalhadores. “Eles eram transportados sem segurança na carroceria de uma camionete”, destacou.

Ainda segundo Raulino, o MPT pode ajuizar uma ação civil pública caso os proprietários não corrijam a situação de irregularidades no prazo estabelecido pelo órgão.

O Ministério Público do Trabalho informou que vai continuar com as investigações sobre a atuação na plantação. Uma audiência foi marcada para o próximo dia 25 de outubro para, quando será apresentado um relatório com todas as irregularidades identificadas.

G1 Paraíba


25 visualizações0 comentário